O nome chocolate deriva da palavra xocoatl, termo Azteca com que este povo baptizou uma bebida amarga feita com as sementes do cacau. Em latim o nome do cacaueiro é Theobroma cacao, que significa “comida dos deuses” – é fácil perceber porque escolheram este nome.

A origem

Não se consegue saber exactamente quando nasceu o chocolate, mas sabe-se que as sementes do cacau eram valiosas o suficiente para serem usadas como moeda pelos Aztecas. Podemos imaginar a troca: “Toma lá 100 grãos de cacau e dá cá um perú”.

Além disso, tanto o povo Azteca como o Maia acreditavam que o chocolate tinha propriedades mágicas, utilizando-o em vários rituais sagrados. Ainda hoje acreditamos que o chocolate conserva alguma magia: basta uma dentada numa barra de chocolate e a tristeza desaparece, bem como as preocupações do dia. Quem diz barra, diz uma fatia de bolo de chocolate (no fim deste texto vai encontrar uma das melhores receitas desta iguaria).

Como nasce o chocolate

Antes de ser transformado em deliciosas tabletes de chocolate, o cacau percorre uma longa viagem. Fruto originário da América Central e do Sul, o cacaueiro, árvore que dá origem às sementes de cacau, encontra-se hoje também junto ao Equador, Caraíbas, Samoa, Nova Guiné, África e Sudeste Asiático. Não é de agora a paixão por este ingrediente, sendo que já o povo Maia o consumia, juntando água e um pouco de malagueta às sementes torradas. O resultado era uma bebida popular denominada “xocolatl”. Chegado ao México através de mercadores, os Astecas rapidamente adoptaram o “xocolatl” acrescentando-lhe flores aromáticas, baunilha e mel.

À Europa chegou com os Descobrimentos, consumido pelas casas reais e membros da nobreza. Em meados do século XVII, ainda consumido como bebida, começa a democratizar-se com a abertura de “chocolate houses“, mas a massificação aconteceu quando alguém se lembrou de misturar cacau em pó com açúcar e a manteiga de cacau separada, dando origem a uma pasta que podia ser moldada e consumida fria. Estava criada a tablete de chocolate.

Da apanha ao chocolate

O fruto do cacau é apanhado maduro, separando-se em seguida a polpa das sementes, que passam então por um processo de cura dividido em duas fases: fermentação e secagem. Escolhidas e limpas, as sementes são descascadas, torradas a 105º C-120º C e trituradas até se obter uma massa líquida espessa, que é depois prensada para extracção da manteiga de cacau.

Os sólidos de cacau obtidos também neste processo são de seguida triturados finamente, dando origem ao cacau em pó, usado nas bebidas ou culinária. Pasta de cacau, cacau em pó e manteiga de cacau são depois misturados em diferentes proporções e com outros ingredientes, como açúcar ou leite, por exemplo, dando origem aos mais variados tipos de chocolate.

chocolate

Prefira o chocolate com pelo menos 70% de cacau, é mais saudável

Características

O chocolate, tal como é normalmente comercializado, é uma mistura de cacau, açúcar, leite e manteiga. É o chamado chocolate de leite e tem cerca de 30% de cacau. Ao ingeri-la a pessoa está a fazer um aporte muito baixo de cacau mas muito elevado de hidratos de carbono simples, tais como o açúcar e gorduras.

Os benefícios do chocolate

Escolha sempre o chocolate com 70% de cacau (ou mais), conhecido como chocolate preto, que contém elevada percentagem de cacau e menor percentagem de açúcar e gordura.  Alguns estudos científicos têm mostrado que a ingestão moderada de cacau poderá ter benefícios para a saúde, saiba quais: O consumo de 100 gramas por dia de cacau pode diminuir a pressão arterialsegundo alguns estudos, a ingestão de cerca de 45 gramas de chocolate preto por dia pode diminuir os níveis de stress, induzindo ao relaxamento físico e mental graças à teobromida, uma substância presente no chocolate; o cacau pode ter influência na redução o “mau” colesterol (LDL) e no aumento do bom (HDL); um estudo demonstrou que a teobromida presente no cacau, ajuda na redução da tosse persistente, com um efeito três vezes superior à codeína (xarope para a tosse).  Não se esqueça que apesar dos benefícios que possa trazer o chocolate, mesmo o preto é muito calórico, cerca de 500 kcal /100g, por isso use mas não abuse.

Veja a nossa colecção de receitas de sobremesas de chocolate e saiba como fazer cobertura chocolate com o nosso passo-a-passo.

Tags: