Pelo oitavo ano consecutivo, o Pingo Doce promove  o Prémio de Literatura Infantil, que tem como intuito incentivar a criatividade literária e artística e estimular a emergência de novos talentos, premiando obras originais que ajudem a promover o gosto dos mais novos pela leitura.

A edição deste ano conta com um novo painel de jurados, após o fim do mandato do anterior, nas duas categorias do Prémio: Afonso Cruz, David Machado, Sara Rodi e Violante Magalhães terão a missão de avaliar os textos submetidos pelos candidatos; enquanto André Carrilho, Bernardo Carvalho, Eduardo Corte- Real e Marta Madureira, irão apreciar as ilustrações. Sara Miranda, representante do Grupo Jerónimo Martins, mantém-se como jurada de ambos os painéis.

Desde o lançamento do Prémio, em 2014, são já 14 os novos talentos revelados nas áreas da literatura e do design gráfico e ilustração, que se traduziram em sete obras e mais de 130 mil livros com o selo Prémio de Literatura Infantil, lidos por milhares de crianças. No total, foram atribuídos 350 mil euros, distribuídos pelos vários vencedores.

As candidaturas podem ser realizadas no site da iniciativa,  decorrendo a fase de texto, para novos autores, até 2 de Abril de 2021. O texto vencedor será conhecido a 5 de Maio, Dia Mundial da Língua Portuguesa, tendo as candidaturas à fase de ilustração início a 13 de Maio.

O Regulamento e todas as informações relativas ao concurso podem ser consultadas  aqui

Sobre o Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce:

O Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce, o maior de literatura infantil em Portugal, reúne, numa só obra, o melhor texto e o melhor trabalho de ilustração apresentados a concurso, sendo o prémio total de 50.000 euros repartido igualmente pelos dois vencedores (autor e ilustrador). O Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce tem uma periodicidade anual e é de âmbito nacional.

‘Leituras e Papas de Aveia’ foi o vencedor da edição do ano passado, obra escrita por António Martins e ilustrada por Duarte Carolino. Uma edição marcada pelo início da pandemia e que registou um aumento no número de candidaturas em ambas as categorias: 36% na de texto e 55% na de ilustração